Encarar.

Sentindo o agora se estabilizar, transbordo toda energia pra tudo se dissipar, movimentando o ar e a ação de poder me transformar. É momento de calar e escutar, perceber o que se passa no meu circundar e entender que tudo é uma questão de ser e não de estar. Aceitar e transmitir o ato de transmutar, se renovar e praticar o sentimento de se amar e se aceitar.  É hora de acreditar e realizar, incluir na rotina o fato desejado. Registar, gravar, rabiscar e espalhar, de modo que meus olhos possam confrontar o pressuposto improvável. Encaro e retraio a cara para o retrato estampando de tamanha importância que se intitula, Eu. Quanta ênfase a mim. Seja e faça pelo fato, e não pelo ato de querer se enobrecer, enriqueça seu coração de pura energia em expansão e sinta a vibração do seu Eu em ascensão, vivencie o ato de vivenciar a experiência e se experiencie-se disso. É momento de contemplação, vislumbre a praticidade que foi encontrar na simplicidade a facilidade de receber os pedidos dissipados  ao universo, palavras ao vento ganham força quando ditas com vontade, tenha veracidade e humildade, grandes ditos ressoam na eternidade, vozes eufóricas gritando por liberdade. Encare tamanha complexidade e se depare com o seu Eu implorando por saciedade. Alimente sua vontade, sua capacidade, sua singularidade e viva sob a certeza da sua existência nesse instante de vida.

Caroline Gonçalves.