Resolver

Certo dia resolvi escutar. De longe se ouvia uma voz a sussurrar, acalmei a alma, respirei bem fundo e decidi me atentar, me conectei com tudo que percorre meu radar, sintonizei minha frequência para poder captar a energia que circunda o meu ar, hoje atraio tudo aquilo que simpatiza com minha singularidade.

Um dia resolvi mudar. Mudei meus longos cabelos pintados, meu semblante apagado e disperso, mudei a maquiagem dos olhos e o estilo defasado. Substitui um discurso velho por um novo, sem mais pontos finais, hoje me permito reticências…

Chegou a hora mudar. Mudei minha risada abafada, meus argumentos falidos, mudei minhas desculpas esfarrapadas. Abstraí tudo aquilo que não agregava ou fazia falta e me repaginei com um novo sorriso estampado na cara.

Um dia resolvi deixar. Deixei meus medos abstratos de lado, os amores no passado, deixei de molhar os pés no raso e mergulhei ao fundo de minha particularidade, afinal, quem eu era de verdade?! Extrai toda insignificância do que é ser e senti toda uma vastidão do que é ser eu, hoje me permito desapegar para que o novo, puro e abundante possa entrar.

Chegou a hora de aceitar. Abracei a causa sem justificativa, sem nem questionar se havia discordância sobre mim, me calei no instante em que a intuição me tocou, preenchendo lacunas sobre dúvidas e receios. Não me sentindo mais sozinha, hoje estou muito bem acompanhada de mim. Agora posso transbordar.

Caroline Gonçalves.

Pessoal.

Estar consigo exige muita coragem, estar por si requer muita bravura. Amar-se é para todos, mas são poucos que se bem-querem.
Apreciar-se é entender que você é um ser único e exclusivo e cada palavra ao vento é uma mandinga para bons pensamentos, bons momentos, alguns instantes sobre o tempo, tempo que insiste em correr contra o ponteiro só para poder ganhar mais tempo. Tempo incerto e impetuoso, disforme e incabível, que nos prende ao anuário e ao relógio, ciosos para que o tempo traga o momento específico, momento ideal, cabal e pessoal.

Viver coberto de certezas lhe faltará respostas e tampouco lhe sobrará perguntas.
Questionar-se, demanda de uma grande confusão mental, confusão irracional, sentimento literal e desproporcional. Duvidar sem criticar, dançar sem tropeçar, sorrir sem registrar, seja leve e livre, voe para onde o vento te soprar e quando chegar lá, agradeça pelo árduo caminho que tivesse que encarar. Entenda que “só não era feliz quem não sabia”, então saiba que só depende de você para tamanha sapiência e compreensão, seja calmo e aprecie a sua evolução.

Viaje por novos lugares, conheça novas cores e sabores, encare o hoje como um presente e agradeça pelo sol que volta a cada novo amanhecer. Descubra, desbrave, se aventure, encare, supere, acredite e seja. Seja mais leve, mais bondoso, seja mais confiante e afetuoso, seja mais sincero e honesto, seja mais otimista e siga perseverante, afinal, no final é tudo por você e pra você, então seja tudo o que puder e quiser, seja tudo aquilo que sonhou ser, seja simplesmente você.

Caroline Gonçalves.