Abastar

Abster-se da necessidade de se completar com terceiros é saber valorizar a significância da sua existência. Acolha e acuda a sua alma, dê prioridade a sua paz. Culmine e cauterize essa carência impregnada em seu interior, arranque essa indigência caracterizada de solidão, preencha-se de solitude e transborde em comunhão com a sua singularidade, seja o seu amor de verdade.

Não se complete com metades, sejas previamente inteiro consigo e conseguirás verter de onde for. Sejas nascente e beba de sua própria água e sacie a sua sede com calma, gota por gota se inunde de pura satisfação e gratificação, esse é o seu momento de contemplação, vislumbre com emoção e se comova com sua condição de libertação, é hora de abraçar o seu coração.

Renuncie suas expectativas sobre o outrem, não dependa dessa necessidade de fantasia, não caleje uma vontade ilusória, não alimente futuras decepções, não fulmine expectações, não sabote seu interior com preposições, não autorize ninguém a esperar nada de você e não espere nada de ninguém também. Desconstrua essas estruturas fictícias e se surpreenda com o belo e inevitável acaso, dê vazão a vida e deixe fluir sem conjectura, afinal o ideal é por definição, inalcançável.

Caroline Gonçalves.