Agora.

Consciente da minha existência, me permito existir nesse instante de vida me consolidando e difundido com as energias que circundam o meu ar.

Ar que me faz ofegar sobre as coisas que tiram meu fôlego, dando uma estruturação significativa e contemplativa, contextualizando e emergindo de tudo aquilo que mentalizo e cocrio.

O acaso surge pelas brechas do vento, servindo como prenúncio a algo inusitado, de longe eu escuto um chamado, me ponho em atenção, essa é a voz da minha intuição.

Sigo em direção ao sol e prevejo um futuro iluminado sem tantas controvérsias de ser quem sou, sendo assim, andarilho feliz por onde quer que eu vá, pois sei que estarei lá quando chegar.

Se aprecias tua companhia, nunca estarás só, a solidão só vem se você deixar de se amar. Ame e desbrave cada canto seu, se conheça e entenda as leis que pairei-a sobre o seu universo, abrace a vida e viva com a certeza de estar fazendo o seu melhor, seja pra você ou para próximo, a boa ação só tem que vir do coração, dessa forma alcançarás a gratidão.

Caroline Gonçalves

Único.

Existe um sentimento de unidade que me preenche, abrindo um vácuo imenso de unicidade e reciprocidade que transborda em meu ser, me dando brasão para crescer, viver e morrer. Poder estar na presença desse sentimento me permito escutar o que tem dentro, ouvindo e entendendo atentamente sobre meu coração, pulsão e imersão, julgando e questionando tudo que seja duvidável, excluindo e substituindo errôneos pensamentos sobre a vida. Reeduco meus valores e me adapto ao meu novo eu.

Trabalho árduo este, se conhecer todo dia!

Caroline Gonçalves.

Resolver

Certo dia resolvi escutar. De longe se ouvia uma voz a sussurrar, acalmei a alma, respirei bem fundo e decidi me atentar, me conectei com tudo que percorre meu radar, sintonizei minha frequência para poder captar a energia que circunda o meu ar, hoje atraio tudo aquilo que simpatiza com minha singularidade.

Um dia resolvi mudar. Mudei meus longos cabelos pintados, meu semblante apagado e disperso, mudei a maquiagem dos olhos e o estilo defasado. Substitui um discurso velho por um novo, sem mais pontos finais, hoje me permito reticências…

Chegou a hora mudar. Mudei minha risada abafada, meus argumentos falidos, mudei minhas desculpas esfarrapadas. Abstraí tudo aquilo que não agregava ou fazia falta e me repaginei com um novo sorriso estampado na cara.

Um dia resolvi deixar. Deixei meus medos abstratos de lado, os amores no passado, deixei de molhar os pés no raso e mergulhei ao fundo de minha particularidade, afinal, quem eu era de verdade?! Extrai toda insignificância do que é ser e senti toda uma vastidão do que é ser eu, hoje me permito desapegar para que o novo, puro e abundante possa entrar.

Chegou a hora de aceitar. Abracei a causa sem justificativa, sem nem questionar se havia discordância sobre mim, me calei no instante em que a intuição me tocou, preenchendo lacunas sobre dúvidas e receios. Não me sentindo mais sozinha, hoje estou muito bem acompanhada de mim. Agora posso transbordar.

Caroline Gonçalves.

Busque.

Sinta aflorar um desobedecer e prevaleça em seu saber, transmita todo seu parecer de forma que lhe faça entender que de nada vale todo saber externo se não há o conhecimento interno. Praticar a conexão com o universo lhe fará compreender que tudo está relacionado à você como peça ímpar para algo muito maior, tudo dependerá de como você se doará a essa ligação. Vigie seus pensamentos, exclua palavras danosas do seu vocabulário, reluza o que há de mais profundo em você e compreenda que todos somos feitos de energia, porém o que nos diferencia é nossa pura e única essência. A evolução se dará pelo seu amor próprio e este não se limita ao seu fenótipo. Transforme seu genótipo para sua melhor versão, busque sua conexão e transborde toda a sua inspiração sem qualquer limitação, compartilhando tudo que seja condizente de sua opniao agregando valores no ato de compartilhar e se espiritualizar, aceitando tudo o que o universo tem para te proporcionar. Receba, sinta e seja a essência do seu eu a aflorar!

Caroline Gonçalves.

Cansaço.

Me sinto cansado. Cansando como jamais estive antes, sinto o cansaço em meus olhos que pesam uma tonelada. Sinto cansaço em meus braços que se limitam a alcançar o céu. Sinto cansaço em minhas pernas que me deslocam sem nenhuma pressa. Sinto cansaço em meus pés que me sustatam em qualquer viés. Sinto cansaço em meus ossos que se luxam abruptamente sem qualquer remorso. Sinto cansaço em meus dedos que se estalam como galhos secos. Sinto cansaço em minha voz que trêmula falha sem som sem sol. Sinto cansaço em meus dentes que rangem e esfarelam como abrasão, erosão, abfracao. Sinto cansaço em minha mente que se embaralha e se embaraça como névoa densa . Sinto cansaço em meus cabelos que caem ao chão sem qualquer intenção. Sinto cansaço em minha pele que se enrruga como se fosse um tecido amarrotado. Sinto cansaço em minhas bochechas que se contraem ao sorrir sem qualquer sentença. Sinto cansaço na alma que se escorre e transcorre a cada ida e volta. Sinto cansaço em ser, mas por hoje resolvi viver!

Caroline Gonçalves.

Amor.

O que é o amor?! Se não tudo o que tem forma ou frase. Amores frágeis ou sólidos, palpáveis ou lógicos, lúdicos ou irreais, amores avassaladores em forma de temporal, vendaval, algo surreal.
Amores fracos por um fio ou resistentes como rocha, sedimentando por ternuras e temores junto a nossos amores. 
Amores loucos e desconexos, distantes e por vezes perto, sensatos e perspicazes, amores que servem para durar somente uma fase.
Longos amores que te arrebata como aluviões, te transporta sem direção e te tira o ar e o chão. Amores que vem e vão.
Amores sinceros e serenos, as vezes grandes ou pequenos, mas sempre amores verdadeiros. Amores que te ensinam a enxergar, amores que ensina a amar e a selecionar o que é verdadeiramente amor para se dar. 
Existem amores pragmáticos e caóticos, divergentes e opostos, que se amam incansavelmente até no fogo ardente, rasgando a alma abruptamente, e partindo gentilmente.
Busque amores leves e sem despeito, que haja respeito e honestidade, amores sem maldade e de grande integridade.
Existem amores displicentes e descontentes, cobertos de descuidados, existem amores fadados ao fracasso.
Percebo amores falidos e sobrecarregados, carregados de incertezas e decepções, amores que destroem os corações.
Corro atrás de amores recíprocos, respectivo e mutual, corro atrás de um amor incomparável e  usual,  um amor casual.
Me perco em loucos amores sem sentido, amores que me deixam aluado e perdido, amores por vezes sórdido e devasso, amores um tanto rasos sem prefácios.
Discorro sobre amores em geral, sobre amores fácies ou difíceis, amor consensual. Amores perdidos ou convenientes, amores um tanto  provenientes.
Me aprofundo no amor da igualdade, sempre disposta a expressividade clara em seu semblante na naturalidade em amar, pois o único quesito foi simplesmente simpatizar e partilhar.
Seja um amor que você quer ser para amar.
Caroline Gonçalves.

Ser.

O corpo humano é cópia idônea do universo, desempenhando às mesmas leis e vontades de acordo com a sua estrutura, função e ofício diante a vida.

A nossa capacidade de ser e existir é muito além do que imaginamos. Nosso inconsciente se encontra em sua grande parte no escuro da alma, esperando você precisar de tal erudição.

Saber entender essa necessidade de ser, querer, e saber viver, está mais que atrelado em nossas moléculas, está além de nosso subconsciente, impulsionando-nos a escolher e decidir situações iverossíveis.

Estar diante de tais situações nos mostra o quanto evoluímos a cada estação, ser fruto é entender que precisamos saber a hora para germinar e florescer, crescer e amadurecer.

Deixe florescer em você o que há de melhor e mais bonito.

Caroline Gonçalves